Magnetita: Uso e Propriedades Mágicas

Magnetita

Nome vulgar: magneto, pedra-guia, magnetis (grego antigo), shadanu sabitu (assírio antigo), pedra Hércules, piedra iman (espanhol contemporâneo).

Energia: Receptora

  • Essas pedras são reconfortantes e acabam com as tensões; relacionam-se ao amor, sabedoria, compaixão, eloquência, sono, sonhos, amizade, crescimento, fertilidade, espiritualidade, sensitividade e misticismo.

Planeta: Vênus

Elemento: Água

  • As pedras associadas a esse elemento representam o aspecto emocional do planeta e nos seres humanos também.
  • Elemento associado ao sono, meditação, purificação, proféticos sonhos, cura, amor, amizade, fidelidade.

Erva associada: sândalo, rosa, milefólio, lavanda

Poderes: poder, cura, atração, amizade, amor, fidelidade, problemas sexuais masculinos, vontade, proteção, negócios, dinheiro, jogos de azar.

Chakra: Básico.

Cor: marrom escura ou cinzenta.

Composição: Rica em ferro, a magnetita é um ímã natural

 

Função Energética e Mágica:

  • Ajuda a meditação.
  • Ajuda na meditação.
  • Ajuda no ancoramento;
  • Atrai amizades;
  • Atrai Amor e Saúde.
  • Atrai harmonia entre irmãos e no casamento;
  • Atrai o amor;
  • Atrai riqueza e saúde;
  • Auxilia o parto;
  • Ensina a telepatia, pensamentos e amplifica nossas visualizações e preces.
  • Está ligada à estabilidade, à força e a perspectiva.
  • Estimula o sistema endócrino.
  • Fortalece a fertilidade;
  • Melhora a circulação do sangue.
  • Oferece eloquência e poder de convicção.
  • Reforça e fortalece os encantamentos;
  • Usada em magias de atração (amor, dinheiro, paixão);
  • Usada para fazer as pazes num relacionamento.

 

Uso e Indicações:

  • A magnetita é uma pedra de poder empregada para reforçar os encantamentos.
  • É adicionada aos sachês ou amuletos de ervas, posta no altar, usada para aumentar a capacidade do mago de invocar e liberar energia.
  • Ela estimula um órgão “preguiçoso” ou acalma um órgão hiperativo.
  • Rica em ferro, a magnetita é um ímã natural: atrai ou repele, energiza ou desenergiza, de acordo com a intenção de seu usuário (apresenta cargas positivas e negativas, trabalhando juntas).
  • Atrai harmonia entre irmãos e no casamento, atrai riqueza e saúde, dá eloquência e poder de convicção.
  • É usada nos reumatismos, debilidades, disfunções hepáticas e oculares, fraturas, câimbras nas pernas, esterilidade feminina, nevralgia (esfregando nas têmporas), na extração de projéteis introjetados na carne, no sistema circulatório, em contusões e na asma. Estimula o órgão preguiçoso e acalma o superativo.
  • Ajuda a corrigir o alinhamento da coluna, aliviando assim dores de cabeça e das costas.
  • Na magia cerimonial da Idade Média era gravada com a figura de um cavaleiro de armadura. Essa pedra era utilizada durante os rituais para dar poderes mágicos.
  • Ela é usada basicamente na magia de atração. Por ser um magneto natural, é manipulada no ritual para atrair objetos ou energias para seu usuário. Assim, pode ser empregada em qualquer tipo de encantamento.
  • Um exemplo simples: uma magnetita incrustada na fivela de um cinto de homem atrai sucesso para todos seus empreendimentos. Isso ocorre provavelmente devido às propriedades de atração da pedra, além de sua colocação perto do que alguns chamam de "terceiro chacra", cerca de cinco centímetros abaixo do umbigo. Esse centro de energia está associado ao poder pessoal e à vontade. Quando estimulado pela presença da magnetita, expande sua vontade e, assim, traz o sucesso. Aliás, esse encantamento é de origem mexicana.
  • A magnetita, devido a seus poderes magnéticos, é empregada para retirar a doença e a dor do corpo. Os verdadeiros curadores, que enviam energia para dentro do corpo da pessoa doente, para apressar seus poderes naturais de cura (ou, especificamente, para corrigir desequilíbrios ou bloqueios no fluxo de energias corporais), podem usar a magnetita como um meio de concentração de suas energias.
  • A pedra pode ser passada ou colocada sobre a parte do corpo afetada. Isso funciona no caso de dores nas mãos e nos pés.
  • Também pode ser portada pelo paciente, geralmente tendo sido untada primeiro com um óleo curativo, como sândalo.
  • Qualquer magnetita empregada em rituais de cura para absorver a doença deve ser limpa depois de cada uso.
  • Diz-se que é eficaz no tratamento de reumatismo, dores de cabeça e ferimentos.
  • Há alguns séculos, era posta numa bolsinha preta e pendurada com uma fita preta no pescoço, sendo específica para a gota.
  • Uma pequena magnetita incrustada na prata era boa para a vista.
  • Em ouro, reforçava o coração.
  • Um encantamento popular destinado a curar o corpo de qualquer doença é bastante simples: segure uma magnetita com as mãos e sacuda-a violentamente, visualizando sua doença saindo de você e entrando na pedra. Enterre-a por uma semana depois do ritual.
  • Ela também atrai amizades. Se você acabou de se mudar para uma nova cidade, ou iniciou um novo emprego com pessoas desconhecidas, use ou tenha com você uma magnetita para fazer novos amigos.
  • Essa pedra atrai o amor.
  • Acha-se que funciona como um ímã para os corações como para o ferro, principalmente quando usada num anel. Ponha um par de pedras dentro de um círculo de velas cor-de-rosa ou vermelhas, enquanto visualiza a si mesmo envolvido num relacionamento. Sinta o contato forte, a mistura das energias que vêm com o amor. Duas magnetitas pequenas também são levadas numa bolsinha vermelha com a mesma finalidade, algumas vezes misturadas com ervas que atraem o amor como rosa, milefólio e lavanda (bem como o cobre, outro que induz o amor).
  • A magnetita também é usada para fazer as pazes num relacionamento, principalmente quando houve discussões. Sua função básica é refrescar os ânimos para permitir a comunicação.

 

Abraços e até a próxima,

Isabel Stumpf Mitchell - Tarô Terapêutico, Numerologia, Ervas, Benzimento e Terapias Integrativas.

(51) 99925.0421  |  isabel@isabelmitchell.com.br

 


Referências:

  • CUNNINGHAM, Scott. Enciclopédia de Cristais, Pedras Preciosas e Metais. Llewellyn Publications, 3º Edição, 2005, p. 178.
  • HOLUS, Edgar. O Livro a Era dos Cristais e Florais. Edgar Holus. 1° Edição/2014. PDF.
  • LUZ DE CRISTAL. Apostila, Tudo Sobre Cristais. Disponível em: <www.luzdecristal.com>. Acesso em 19 out 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

five + 11 =