Consulta de Tarô Terapêutico

 

Um pouco sobre o Tarô

Jung foi o primeiro a estabelecer a existência do maior e do mais significativo de todos os paradoxos: o inconsciente e o consciente existem num estado profundo de interdependência recíproca e o bem-estar de um é impossível sem o bem-estar do outro.

Ele estabeleceu que a consciência é o sonho permanente e mais profundo do inconsciente, e que até onde se pode traçar a história do espírito do homem, até onde ele se desfaz do mito e da lenda, o inconsciente lutou incessantemente para lograr uma consciência cada vez maior; uma consciência que Jung preferia chamar de percepção. Essa percepção para ele, incluía toda a sorte de formas não-racionais de percepção e conhecimento, tanto mais preciosas porque são as pontes no meio da riqueza inexaurível do significado ainda não compreendido do inconsciente coletivo, sempre pronto para carrear reforços destinados a expandir e fortalecer a consciência do homem, empenhado numa campanha sem fim contra as exigências da vida no aqui e agora.

Ele reconheceu que o Tarô tinha sua origem e antecipação nos padrões profundos do inconsciente coletivo, com acesso a potenciais de maior percepção à disposição desses padrões. Era outra ponte não-racional sobre o aparente divisor de águas entre o inconsciente e a consciência, para carrear noite e dia o que deve ser o crescente fluxo de movimento entre a escuridão e a luz.

Uma viagem pelas cartas do Taro, é uma viagem às nossas próprias profundezas.

O que quer que encontremos ao longo do caminho é, au fond, um aspecto do nosso mais profundo e elevado eu. Pois as cartas do Taro, que nasceram num tempo em que o misterioso e o irracional tinham mais realidade do que hoje, trazem-nos uma ponte efetiva para a sabedoria ancestral do nosso eu mais íntimo.

E uma nova sabedoria é a grande necessidade do nosso tempo – sabedoria para resolver nossos problemas pessoais e sabedoria para encontrar respostas criativas às perguntas universais que a todos nos confrontam.

Sallie Nichols

 

O tarô é, segundo Nei Naiff, no livro CURSO COMPLETO DE TARÔ, editora BestSeller,

 

um oráculo baseado nos fatos naturais da vida; seus símbolos são transposições arquetípicas do nosso comportamento – tudo que se refere à nossa existência pode ser encontrado nas cartas do tarô, basta saber ler esse maravilhoso alfabeto mágico.

O tarô não é apenas adivinhação, nem vidência, tampouco auto-conhecimento – é tudo isso ao mesmo tempo! As vias oculares dos arcanos não se destinam somente a verificar o amor, a saúde, as finanças e tudo o mais que desejamos saber; todos esses aspectos são uma parte do universo simbólico do tarô, que inclui também a meditação e o auto-conhecimento em seus estudos.

Embora seja popularmente conhecidas como um meio para “adivinhar” ou prever o futuro, as cartas do tarô representam muito mais do que isso. Elas são, na verdade, um importante instrumento de acesso ao inconsciente do homem e podem ser de grande ajuda no seu processo de auto-conhecimento.

 

A Consulta de Tarô que pratico é de objetivo terapêutico, ou seja, utilizado como ferramenta de autoconhecimento capaz de mostrar o que se passa em seu inconsciente, ajudando você a se conhecer melhor. Ao utilizarmos a Consulta ao Tarô de forma Terapêutica, podemos compreender a situação que o consulente apresenta, trazendo luz às suas dúvidas e medos, possibilitando a cura interior.

 

Informações

 

Para adquirir a consulta, acesse:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *